SAF do Comercial? Presidente do clube fala sobre possibilidade

O presidente Ademir Chiari revelou que o Comercial tem estudado a possibilidade de se tornar uma SAF

Nos últimos meses, vários clubes do futebol brasileiro estão negociando a venda de seus ativos por meio do modelo da Sociedade Anônima do Futebol (SAF). Em entrevista ao Escanteio SP, Ademir Chiari falou sobre a possibilidade de o Comercial se tornar uma SAF.

O mandatário do time de Ribeirão Preto revelou que o clube estuda a ideia, mas disse que é preciso fazer uma análise minuciosa para saber se vale a pena e se o clube se encaixa nos requisitos necessários.

"A gente tem conversado sobre isso com o pessoal do jurídico. Não digo que vamos fazer, mas estamos estudando a possibilidade. Já fizemos algumas reuniões. Não posso dizer que vamos fazer, mas estamos sim pensando. Claro que depende de vários fatores. Não é só chegar e fazer. É preciso ver os prós e os contras e se o Comercial tem condições de cumprir (com os requisitos). Mas quem sabe a gente consiga”, disse Ademir Chiari.

LEIA TAMBÉM
Conselheiros do Juventus rejeitam SAF

Um dos pontos a se levar em consideração é de que legislação da SAF institui uma Tributação Específica (TEF), que é de 5% sobre as receitas nos primeiros cinco anos. Essa quantia é um pouco superior do que é paga pelos clubes que se mantêm em quadros associativos. A partir do sexto ano, a SAF pagará 4% sobre as receitas, e haverá o acréscimo de possíveis vendas de atletas.

A legislação ainda prevê que cada SAF repasse 20% de sua receita ao clube associativo com o intuito de ajudar no pagamento de dívidas durante os cinco primeiros anos. A partir do sexto ano, a taxa pode cair até 15% ou se manter em 20%. O período máximo para o pagamento das dívidas nas áreas cível e trabalhista é de 10 anos.

▶️ Inscreva-se no canal do ESCANTEIO SP no YouTube