Atibaia quer construir estádio próprio até 2022: “Sonho que vamos alcançar”

Alexandre Barbosa pegou a todos de surpresa durante a live do Escanteio SP na última sexta-feira, quando disse que o Sport Club Atibaia planeja construir um estádio próprio para jogar em Atibaia. O presidente da equipe deu mais detalhes sobre o projeto em uma live nas redes sociais oficiais do clube nesta terça-feira.

“Nosso objetivo é jogar em Atibaia em 2022”, disse Alexandre Barbosa, antes de ressaltar que o clube tem condições de arcar com os custos da obra. O estádio será exclusivamente do time, sem participação da prefeitura.

“Comecei a fazer umas contas e desenvolver alguns projetos, e eu vi que é viável. O clube tem condições de fazer o estádio. Algumas contas que se oferecem não é realidade, porque quando vai trabalhar com capital que é do clube, é possível reduzir muito custo da obra. A pandemia é o momento de fazer negócio, o momento de investir. Vamos conseguir fazer esse projeto com valores bem abaixo”, acrescentou.

Em 2018, a prefeitura de Atibaia chegou a firmar uma Parceria Público-Privada (PPP) para a construção de um estádio que teria uma rodoviária anexada ao complexo, mas as obras foram paralisadas por conta de um pedido do Ministério Público do Estado de São Paulo, responsável por apresentar algumas irregularidades no projeto. A arena ficaria às margens da Rodovia Fernão Dias.

Construção do estádio próximo à rodovia Fernão Dias não foi para frente (Foto: Divulgação)

 

“Eu penso muito no custo-benefício e no retorno do projeto. A gente tentou de várias formas junto da prefeitura ter um projeto do estádio. Tivemos a decepção de não conseguir fazer o projeto na Dom Pedro com a Fernão Dias, seria um dos melhores estádios em questão de localização. Não deu certo”, disse Alexandre Barbosa.

Diante deste cenário, o presidente do Atibaia tem sido meticuloso com o projeto da nova casa do Falcão para que as obras não sejam novamente embargadas.

“Estamos desenvolvendo esse projeto para apresentar na prefeitura. Estamos desenvolvendo com muita calma, porque temos a questão ambiental e outros órgãos que não podemos sofrer um embargo depois. Sabemos que é complicado tudo que se envolve obras”, disse.

Em decorrência do regulamento do Campeonato Paulista da Série A2, o Falcão precisou transferir sua sede para Americana. A Federação Paulista de Futebol (FPF) determina que os clubes da Série A2, para participação e garantia do direito de acesso, devem possuir no município de sua sede um estádio próprio, alugado ou cedido que tenha capacidade mínima de 10 mil pessoas. Atualmente, o maior estádio de Atibaia é o Salvador Russani, que pode receber no máximo três mil pessoas.

Deste modo, para poder disputar a Série A2, o Falcão transferiu a sede e passou a mandar os jogos no Décio Vitta, a uma hora de viagem de Atibaia. Apesar de disponibilizar ônibus para os torcedores irem a Americana, o time tem a segunda pior média de público da Série A2, com cerca de 200 pagantes.

“Tenho certeza de que a gente com estádio próprio, jogando na cidade, a torcida vai acompanhar nosso clube e aumentar a energia que às vezes nos falta. Muitas vezes a gente perde jogos na casa do adversário por causa da torcida, e a gente não tem, porque não jogamos na nossa cidade”, disse Alexandre Barbosa.

“Financeiramente o retorno demora muito, então não é essa conta que comecei analisar. Comecei a pensar em deixar o clube com patrimônio, com uma identidade, porque o Sport Club Atibaia é muito conhecido com a negociação de jogadores. O clube precisa do estádio, é um sonho que vamos realizar. Aí o clube vai chegar no patamar que merece”, acrescentou.

O clube pretende colocar grama sintética no novo estádio e alguns nomes já estão sendo comentados pelos torcedores, como Ninho do Falcão e Orange Park.