CEO do São Caetano, Manoel Sabino é preso em operação da Polícia Civil

CEO do São Caetano, Manoel Sabino Neto foi preso nesta segunda-feira (23) por suspeita de envolvimento em esquema de lavagem de dinheiro. Ele foi detido durante a Operação Hades da Polícia Civil, que investiga organizações criminosas piramidais e hierárquicas.

Além de gestor do futebol do Azulão, Sabino é presidente da Acircom (Associação dos Comerciantes do Circuito das Compras), que atua no comércio popular no centro de São Paulo. A investigação é referente a supostos delitos na organização do comércio de rua.

Segundo a Polícia Civil, a prisão de Sabino faz parte da Operação Sufoco, que busca 'reprimir as atividades de uma organização criminosa que atua no comércio popular, destinada à prática de vários delitos, incluindo lavagem de dinheiro'.

▶️ Inscreva-se no canal do ESCANTEIO SP no YouTube

Em nota, o São Caetano ressaltou que a operação não tem qualquer ligação com o clube.

"O São Caetano Futebol vem por meio deste se manifestar que a operação realizada pela Polícia Civil na manhã de hoje não tem nenhuma ligação com o clube de futebol e que segundo os advogados do presidente Sabino trata-se de uma ação contra irregularidades na feira de rua do Brás e não do Circuito de Compras, onde ele é um dos responsáveis.
Acreditamos que tudo será esclarecido nas próximas horas".

Sabino assumiu o cargo de CEO do São Caetano em 2021, após o rebaixamento do clube na Série A1 do Paulistão. Desde então, ele comandou o futebol do clube na Copa Paulista de 2021 e na Série A2 deste ano. O Azulão se prepara para a Copa Paulista de 2022, que começa no dia 3 de julho.