Em plena pandemia, Atibaia projeta construção de estádio próprio

O Sport Club Atibaia planeja começar a construção de um estádio próprio neste ano. Em meio à pandemia do novo coronavírus, o presidente do Falcão, Alexandre Barbosa, revelou a “surpresa” em entrevista ao Escanteio SP e falou sobre a inteção do clube erguer um estádio com capacidade para 10 mil pessoas em Atibaia.

“Posso fazer uma surpresa em plena pandemia? Eu vou fazer um estádio em Atibaia. Enquanto está todo mundo chorando financeiramente, a pandemia só abriu nossa cabeça, melhorou as coisas aqui para o clube. Claro que vai demorar para ficar pronto, um estádio não fica pronto do dia para a noite. Mas o Atibaia vai ter um estádio próprio. Quantos clubes em São Paulo tem um estádio próprio e quitado? O Atibaia terá um estádio próprio para 10 mil pessoas”, disse o dirigente.

“Só está faltando isso para a gente ser um clube de excelência. O projeto já está ficando pronto e vamos enviá-lo para aprovação dos órgãos responsáveis. Devemos começar a construir ainda neste ano. Já tem uma parte pronta, a gente vai terminar. Quem vai fazer o estádio sou eu, não tem nada a ver com prefeitura. O terreno é nosso. Pode esperar mais um milagre da minha gestão”, acrescentou.

Sede em Americana

Atibaia tem mandado jogos no Décio Vitta, em Americana (Foto: Divulgação/FPF)

 

Em decorrência do regulamento do Campeonato Paulista da Série A2, o Falcão precisou transferir sua sede para Americana. A Federação Paulista de Futebol (FPF) determina que os clubes da Série A2, para participação e garantia do direito de acesso, devem possuir no município de sua sede um estádio próprio, alugado ou cedido que tenha capacidade mínima de 10 mil pessoas. O maior estádio de Atibaia é o Salvador Russani, que pode receber no máximo três mil pessoas.

Diante deste cenário, para poder disputar a Série A2, o Falcão transferiu a sede e passou a mandar os jogos no Décio Vitta, a uma hora de viagem de Atibaia. Apesar de disponibilizar ônibus para os torcedores irem a Americana, o time tem a segunda pior média de público da Série A2, com cerca de 200 pagantes.

“Eu fui obrigado a trocar de sede para poder jogar lá. Eu paguei R$ 800 mil para a Federação para poder trocar de sede. Nossa sede, em questão documental, é Americana. Mas o CT é em Atibaia, eu moro em Atibaia, o estádio vai ser do lado da minha casa. Mas no momento eu precisei pagar para o clube poder jogar a Série A2. Não ia perder essa vaga nunca. Paguei por ela com dinheiro da venda de jogador”, disse Alexandre Barbosa.

Dentro de campo, o Atibaia é o 11º colocado da Série A2. Faltando três rodadas para o fim da primeira fase, o clube nutre esperanças de ir ao mata-mata e soma 14 pontos, quatro a menos que a Portuguesa, primeira equipe na zona de classificação.

Veja live completa

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Entrevista com Alexandre Barbosa (@alexandre_presidente), presidente do Atibaia.

Uma publicação compartilhada por Escanteio SP (@escanteiosp) em 3 de Jul, 2020 às 3:40 PDT